quarta-feira, 23 de abril de 2008

Oficina do conto

Se um dia me perguntarem a coisa que mais curti fazer, depois de ler e escrever, além de amar, claro, posso dizer: falar da paixão pela literatura. Por isso, uma maior atenção que dou às oficinas que por aqui aparecem. E a chance de trocar idéias com um escritor que gostamos.
Nestes dias, Marçal Aquino em João Pessoa. Autor de renome, tem livros de contos, assina roteiro de filmes e lançou recentemente um romance: Eu lerei as piores notícias dos teus lindos lábios. Sua oficina do conto é despojada, direta e pé no chão: nada de fórmulas milagrosas. Ele estabelece, isso sim, um bom papo de quem entende do que faz. Afinal, esmiúça o fazer literário dele, conversa e dá o recado sobre o conto, explicita suas paixões por autores (Hemingway, Rubem Fonseca) e técnicas (uma delas, o diálogo), e deixa claro sua abertura para descobrir novos textos.

Falarei mais a respeito ao correr desta oficina.
Junto comigo, o pessoal do Clube do Conto, do qual faço parte.

2 comentários:

Renato disse...

Foi bacana o papo com ele no seminário sobre adaptação e roteiro.

Débora Ferraz disse...

Não há como negar que estas oficinas dão um novo fôlego à paixão pela literatura, pela escrita, pela leitura. Linquei este blog no meu. Novo fôlego e novos links.

Faz uma visita ao meu blog também.